Artigos de autoria do Prof. Stefanelli

Programas interativos hipermidiáticos na
capacitação de profissionais de hotelaria

Resumo

Este artigo discute o fenômeno da Globalização e algumas de suas repercussões na economia de nosso país, discute também a utilização de programas interativos hipermidiáticos para capacitação das competências relativas ao bom desempenho das funções de garçom e recepcionista para restaurantes, hotéis e pousadas de todas as categorias. Discute também a utilização da tecnologia hipermídia para transmissão de conhecimentos, habilidades e atitudes.

Palavras Chave

Capacitação, Hipermídia, Garçom, Recepção, Front Desk, Hotelaria e Alimentos & Bebidas.

Introdução



Interface do ambiente trainer para mise-en-place
arraste e solte os utensílios para a posição correta

O fenômeno da Globalização tem desencadeado um elenco de vantagens e algumas mazelas na economia das nações, o Dr. Jaime Ricardo Venezuela Gonzáles alertou que: “a Globalização é um fenômeno isento de ideologia, a exemplo da física atômica” (Gonzáles, 2000). Assim sendo, pode-se entender a física atômica como um instrumento que pode ser empregado para salvar vidas ou para fulminar cidades. Não faz parte do escopo deste artigo discutir a Globalização. Contudo, uma das suas influências está repercutindo diretamente na chamada Indústria da Hospitalidade de nosso país. O Dr. David I. B. Hardy recentemente, em conferência, lembrou que “os recursos mais ricos de uma nação não estão mais no solo ou nos edifícios e sim em seus cidadãos” (Hardy, 2000). Uma das vantagem que a Globalização trouxe é que a competição direta entre os países produtores de tecnologia ou produtos está desencadeando a descoberta da verdadeira “vocação” de cada país. Será que podemos competir em igualdade de condições, por exemplo, com os Alemães na construção de automóveis? Ou com os Americanos no desenvolvimento e produção de chip? Com os Chineses na produção de quinquilharias? Se a resposta a estas indagações foi negativa devemos nos perguntar: qual será nossa verdadeira vocação? Quais produtos ou serviços poderemos oferecer que, realmente, nos diferenciará das demais nações deste planeta que Marchall McLuhan chamou de Aldeia Global?

Não se pretende ser prolixo ou redundante citando as belezas naturais, riquezas culturais e idiossincrasias desta Nação, a exemplo das intermináveis praias, do pantanal, das florestas tropicais do carnaval e um não mais acabar de pólos de atração de turistas. Porém, como pode ser lido na contracapa do CD-ROM “Front Desk – Como Atender o Hóspede na Recepção do Hotel”:

Pode parecer redundante falar de hospitalidade para um povo tão hospitaleiro, mas a verdade é que este conceito extrapola a idéia de calor humano.
STEFANELLI, et al, 1999

A Indústria da Hospitalidade é considerada a maior indústria lícita do mundo. Os extraordinários recursos que ela movimenta anualmente só perdem, em volume, para a Máfia e o Narcotráfico. Entretanto, a despeito de suas belezas naturais e riquezas culturais, o Brasil ocupa uma posição humilde no ranking dos países que atraem estes recursos. Várias são as iniciativas que devem ser postas em prática para reverter este quadro, uma delas é a de se profissionalizar mão-de-obra para bem-receber e interagir com os turistas. Valmor Bolan advertiu que: “sem educação é impossível a determinado povo e nação aprimorar seus potenciais e oferecer melhorias materiais, culturais e espirituais para as gerações futuras” (BOLAN, sd), este espírito foi resgatado pela direção da Fundação Odebrecht, no instante que criaram o Instituto de Hospitalidade. Este Instituto tem a finalidade de produzir materiais instrucionais para capacitar rapidamente pessoas dos mais diversos níveis de escolarização para trabalharem nesta indústria; a outra opção seria importar o abundante e capaz material humano disponível no exterior.

O Uso da Hipermídia na
Aquisição de Conhecimentos, Habilidades e Atitudes

Vários esforços vêm se desenrolando em nosso país para conquistarmos um lugar de destaque no mercado da hospitalidade, vamos descrever, deste ponto em diante, um destes esforços em que este autor participou ativamente. A quantidade e a qualidade dos materiais educativos disponíveis no exterior é enorme, eles vão desde apostilas, até CD-ROM educativos, passando por filmes e áudio, pois, há muito, outras nações perceberam as potencialidades do turismo. Entretanto, para a capacitação de atitudes, estes materiais não são adequados, pois as peculiaridades de nossa forma de se comunicar não são contempladas por materiais estrangeiros.

O Grupo de Linguagens Interativas do Núcleo de Pesquisa das Novas Tecnologias de Comunicação Aplicadas à Educação – A Escola do Futuro da Universidade de São Paulo–, coordenado pelo Dr. Alexander Romiszowski, foi contratado para desenvolver três produtos que cumprissem o papel de capacitar pessoas dos mais diversos níveis de escolaridade a atuarem como recepcionistas de hotéis e pousadas, garçons ou atendentes de agencias de viagem. Participaram deste esforço, também, o Centro Federal de Educação Tecnológica São Paulo – CEFET-SP, a TTS Consultores – Rio de Janeiro e o Instituto de Hospitalidade – Salvador, Bahia.

Multimídia

Objetivando a rápida aquisição dos conhecimentos e atitudes optou-se em utilizar-se a tecnologia multimídia interativa para produção deste material.

“O termo multimídia foi utilizado pela primeira vez para descrever a transmissão de informações utilizando múltiplos meios de comunicação ou múltiplos sentidos. “Em seu sentido mais lato o termo multimídia se refere à apresentação ou recuperação de informações que se faz, com auxílio de computador, de maneira multisensorial, integrada, intuitiva e interativa” (CHAVES, 1991). A apresentação multisensorial quer dizer que mais de um sentido humano está envolvido no processo.” (STEFANELLI, 1999)

A multimídia só é factível graças à capacidade do computador moderno de armazenar, processar e transmitir estas informações na forma de: som, imagens paradas ou em movimento (filmes, animações, simulações, etc.), hipertexto, dentre outras mídias.

Pesquisas conduzidas pelo exército dos Estados Unidos da América do Norte e pela IBM demostraram que a utilização de programas educativos utilizando esta tecnologia reduz o tempo de aprendizagem e melhora sua qualidade, ao mesmo tempo que os conceitos tratados permanecem por mais tempo na memória do aprendiz.

A principal estratégia da multimídia é a de proporcionar um ambiente rico em desafios e motivações onde o aprendiz busca as informações de forma pró-ativa, seguindo seu ritmo e sua curiosidade. Estas informações estão na forma de conceitos, simulações, exemplos, contra-exemplos, demonstrações, comparações, contrastes, exercícios inteligentes, práticas, e outras estratégias pedagógicas que levam o aprendiz a apropriar-se dos conhecimentos propostos de forma individual, mas controlada pelo sistema, tornado-se autodidata e principal agente de seu aprendizado.

Front Desk –
Como Atender o Hóspede na Recepção do Hotel

Este programa faz parte da série Hotéis e Pousadas e seu objetivo é o de capacitar de forma rápida, eficaz e lúdica pessoas com pré-requisito equivalente ao segundo grau a desempenharem funções na recepção de hotéis e pousadas (Figura 1 – Capa do CD-ROM: Front Desk – Como Atender o Hóspede na Recepção do Hotel). Alem dos conhecimentos e habilidades necessárias para tal, este programa trabalha as atitudes dos recepcionistas frente aos hóspedes. Para tanto foram analisadas as rotinas de trabalho de um hotel pertencente a uma cadeia de padrão de atendimento reconhecido internacionalmente. Este programa está acondicionado em um CD-ROM e sua estratégia é proporcionar ao aprendiz um ambiente onde ele pode buscar a informação seguindo sua curiosidade. Estas informações estão contidas em várias mídias (filmes, animações, narrações, textos, hipertextos, dentre outras.) porém a mídia mais utilizada foi filmes realistas tomados na recepção de um hotel com recepcionistas profissionais interagindo com atores travestidos de hóspedes, pretendíamos, assim, demonstrar de forma natural as atitudes deste recepcionista frente ao hóspede.

A principal característica do trabalho do recepcionista é a de não ser desenvolvido de forma linear, ou seja, no momento que ele fica frente a frente com o hóspede dezenas de possibilidades de procedimento vão se formando e cabe a ele dominar todas estas possibilidades e escolher a mais adequada. Para tanto, foi desenvolvido um sistema que permite ao estudante decidir qual procedimento ele quer estudar nos momentos de múltipla escolha. Será exemplificado com uma parte do procedimento de câmbio, onde em certo momento o recepcionista deve perguntar se o valor a ser trocado está na forma de cheque de viagem, moeda ou cheque bancário; para se executar este procedimento de forma correta existe a necessidade de se conhecer o procedimento padrão para cada uma destas formas. Para tanto, foi desenvolvido, ainda, um sistema que apresenta o filme de forma não-linear onde o interagente decide nos momentos chave o procedimento ele quer conhecer.

Capa do CD-ROM: Front Desk – Como Atender o Hóspede na Recepção do Hotel

Figura 1 – Capa do CD-ROM: Front Desk – Como Atender o Hóspede na Recepção do Hotel

Este programa também aborda a apresentação pessoal do interagente, segurança do hóspede, organização do local de trabalho, atendimento telefônico (Figura 2 – Interface do ambiente “Atendimento Telefônico” – Front Desk), recebimento de fax, trato com portadores de deficiência, o lidar com reclamações, e procedimentos específicos como: check-in, check-out, reservas, concièrge, mudanças de apartamento, paid out, prolongamento de estada dentre outras ocorrências do presente contexto.

Outra característica deste programa é a de escrever num arquivo o desempenho do estudante na solução dos exercícios propostos. Assim, posteriormente, um instrutor poderá observar, remotamente, se ele passou por todos os assuntos e poderá verificar a dificuldade do interagente em resolver cada exercício por intermédio do número de tentativas para tal e das respostas dadas em cada uma delas. O programa também oferece feed-backs reforçando os conteúdos tratados.

Interface do ambiente “Atendimento Telefônico” – Front Desk

Figura 2 – Interface do ambiente “Atendimento Telefônico” – Front Desk

A estratégia pedagógica escolhida foi a que trata da utilização de uma interface elegante, onde as explicações dos assuntos são dadas por intermédio de narrações proporcionando um ambiente que, em alguns momentos, se parece com a conversa entre amigos.

Atendimento no Restaurante – O Garçom e a Arte de Servir Bem

O objetivo deste programa é o de capacitar de forma rápida, eficaz e lúdica pessoas com pré-requisito equivalente ao primeiro grau a desempenharem funções de garçons em hotéis ou restaurantes (Figura 3 – Capa do CD-ROM: Atendimento no Restaurante – O Garçom e a Arte de Servir Bem). Além dos conhecimentos e atitudes, este programa também trabalha as habilidades necessárias para a formação de um garçom. Foram analisadas as rotinas de trabalho de vários restaurantes pertencentes a uma cadeia de hotéis cujo padrão de atendimento é reconhecido internacionalmente. Este programa está acondicionado em um CD-ROM e sua estratégia é a de proporcionar ao aprendiz um ambiente atraente em que ele possa buscar pela informação, seguindo sua curiosidade. Estas informações estão contidas em várias mídias, porém utilizamos, principalmente, a simulação como estratégia de aprendizagem.

Capa do CD-ROM: Atendimento no Restaurante

Figura 3 – Capa do CD-ROM: Atendimento no Restaurante
O Garçom e a Arte de Servir Bem

As principais características do trabalho de um garçom são: reconhecer dezenas de objetos que vão de talheres específicos até a aparência final de pratos a serem servidos; ser capaz de executar tarefas que vão de arrumar a mesa até abrir adequadamente uma garrafa de vinho; e formar um inter-relacionamento com os clientes a ponto de poder sugerir um prato, porém sem invadir o espaço deste cliente. Elaboramos, assim, um programa onde de forma lúdica e interativa o aprendiz tem acesso a todas estas informações, permitindo que ele reconheça os objetos de seu uso cotidiano, que ele reconheça e pratique as atividades de seu dia-a-dia e demonstrando a forma correta e incorreta de se dirigir a um cliente, tudo isto potencializando o aspecto da venda dos produtos do restaurante. Como exemplo desta estratégia, pode-se citar o procedimento do mise-en-place: neste ambiente o interagente toma contato primeiramente com o que é o mise-en-place, em seguida ele escolhe se quer ver vários exemplos de mise-en-place, se quer saber reconhecer qual a posição adequada de cada utensílio à mesa; se quer saber o porquê destas posições; se quer ver um filme com um profissional executando um mise-en-place (sabe-se que um adulto é capaz de colocar objetos sobre uma mesa, pois esta habilidade ele adquiriu espontâneamente no decorrer de sua vida, porém o objetivo deste filme é o de despertar no aprendiz o cuidado com o qual o profissional manipula estes utensílios, sem tocar em partes que vão à boca do cliente); se quer praticar um mise-en-place; ou se quer ser avaliado na organização de uma mesa. Interface do ambiente “Aparador” – Atendimento no Restaurante

Figura 4 – Interface do ambiente “Aparador” – Atendimento no Restaurante

Este programa, também, aborda aspectos da apresentação pessoal, segurança do cliente, atendimento telefônico, interação com portadores de deficiência, estratégias específicas para o controle de situações envolvendo clientes queixosos. Ele trabalha conhecimentos como o dos itens de um aparador (Figura 4 – Interface do ambiente “Aparador” – Atendimento no Restaurante), as especificidades entre as refeições, a quem dar prioridade no atendimento, o perfeito preenchimento da comanda, a utilizar o sistema de assentos numerados. Ele trabalha procedimentos específicos como: serviço de bebidas, couvert, entradas, parto principal, aperitivo, digestivo, café, sobremesa, cobrança, a correta organização da lista de esperas, a recepção do cliente à porta, despedidas, dentre outras atitudes.

Outra característica deste programa é a de escrever num arquivo o desempenho do estudante na solução dos exercícios e procedimentos propostos, assim, posteriormente, um instrutor poderá observar se ele passou por todos os assuntos, e poderá ver o a dificuldade do interagente em resolver cada exercício, por intermédio do número de tentativas para isso e das respostas dadas em cada uma delas.

A estratégia pedagógica foi a de se utilizar uma interface amigável, onde as explicações dos assuntos são dadas, geralmente, por intermédio de narrações e textos escritos, trabalhando-se, assim, também a qualidade da escrita deste profissional.

Conclusão

A competição direta entre os produtos, fomentada pela Globalização, demonstra que devemos nos preocupar, principalmente, com os itens que dispomos e que podem ser considerados diferenciais. Muitos são estes itens em um país continental, rico de talentos e recursos como o nosso; porém, o turismo, talvez, seja o recurso mais descentralizado e absorvedor de mão-de-obra com todas as especializações. Contudo, este mercado requer pessoas altamente especializadas. Esforços neste sentido são observados aqui e acolá. A exemplo da Universidade do Grande ABC – UniABC, que no ano de 1999 iniciou um curso voltado a profissionais de Hotelaria e, recentemente, adquiriu os produtos citados neste artigo para capacitar seu egressos a utilizarem-se de ferramentas como estas para disseminar os conhecimentos as habilidades e as atitudes necessárias para conduzir este país à sua merecida posição no mercado mundial da hospitalidade.

Referências Bibliográficas

BOLAN, Valmor. Brasil: Vocação Humanista, Democrática e Plurirracial. Guarulhos: São Paulo Ind. Gráfica e Editora, sd.

CHAVES, Eduardo. Multimídia: Conceituação, Aplicações e Tecnologia. Campinas: People Computação, 1991.

GONZÁLES, Jaime Ricardo Venezuela: conferência proferida in: VII Congresso Internacional de EAD. São Paulo: ABED, 2000

HARDY, David I. B.: conferência proferida in: VII Congresso Internacional de EAD. São Paulo: ABED, 2000

STEFANELLI, Eduardo José. et al. CD-ROM Interativo: Atendimento no Restaurante – O Garçom e a Arte de Servir Bem. São Paulo: Núcleo de Pesquisa das Novas Tecnologias de Comunicação Aplicadas à Comunicação A Escola do Futuro da USP & Instituto de Hospitalidade, 1999.

STEFANELLI, Eduardo José. et al. CD-ROM Interativo: Front Desk – Como Atender o Hóspede na Recepção do Hotel. São Paulo: Núcleo de Pesquisa das Novas Tecnologias de Comunicação Aplicadas à Comunicação A Escola do Futuro da USP & Instituto de Hospitalidade, 1999.

STEFANELLI, Eduardo José. O Uso da Multimídia para o Ensino do Desenho Geométrico. In: Caderno UNIABC de Matemática, p 49 - 58, Ano 1, número 4, 1999.

Prof.: Eduardo José Stefanelli
Prof. Ms. do IFSP - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia São Paulo.
Pesquisador do Núcleo de Pesquisa das Novas Tecnologias de Comunicação Aplicadas à Educação – A Escola do Futuro da Universidade de São Paulo.
professor@stefanelli.eng.br
http://www.stefanelli.eng.br/

Eduardo J. Stefanelli - www.stefanelli.eng.br